Você tem fome e sede de quê?

alimentos

Saiba o que é a Fome Oculta

A chamada fome oculta é a carência nutricional de micronutrientes e/ou sais minerais, como vitaminas, ferro, zinco, cobre, selênio ou molibdênio. Ao contrário da desnutrição, que atinge especialmente a população carente, a fome oculta está presente em qualquer população, de qualquer faixa etária ou classe social.

A fome oculta traz alguma conseqüência?
Sim. O reflexo dessa carência vem ao longo dos anos, quando, ainda jovens, as pessoas manifestam problemas metabólicos importantes. Alguns desses problemas são a osteoporose (Síndrome que causa a fragilidade óssea), devido à falta de cálcio; a anemia, por falta de ferro; problemas na visão e na pele, devido à carência de vitamina A, Pode aumentar o risco do desenvolvimento de câncer, diabetes, problemas cardiovasculares, hipertensão e envelhecimento precoce. São problemas não facilmente perceptíveis e, depois que se manifestam, são muito difíceis de reverter. Muitas vezes, as pessoas já chegam à adolescência com carência de diversos nutrientes – o que, muitas vezes, não se nota de imediato.

Como os profissionais de saúde podem identificar a fome oculta?
A principal característica da doença é a dificuldade de diagnóstico e a ausência de sinais específicos em grande parte dos casos. Ela não é visível clinicamente como a desnutrição e pode ter diferentes causas, com distintas formas de tratamento.

O que pode ser feito para evitar a fome oculta?
A solução está em uma alimentação variável e completa, onde todas as refeições tenham frutas, legumes e verduras, e onde as calorias vazias (doces e refrigerantes, por exemplo) sejam deixadas de lado.
Cabe a cada um de nós ajudar a combater a fome – todas elas. Alimentação adequada desde o princípio da vida é a melhor forma de prevenção da fome oculta. É claro que antecedentes familiares e pré-natais influenciam, mas a dieta equilibrada, incluindo alimentação prolongada de leite materno, previne grande parte dos casos. A prevenção é de suma importância, visto que nem toda fome oculta é diagnosticável em fase funcional. Embora já existam exames laboratoriais capazes de detectar algumas deficiências, a carência de complexo B, por exemplo, só é diagnosticada a partir do aparecimento de sinais clínicos.

Sobre Dra. Karina Carvalho - Nutricionista

Nutricionista Clínica, Nutricionista Esportiva, Nutricionista Estética, Nutricionista Funcional, Fitoterapia

Publicado em outubro 29, 2009, em Alimentos Funcionais, Artigos, Artigos Nutrição Clínica, Dicas, Nutrição Clínica, Outros e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: